O fim da crença no Olimpo.

É muito difícil encontrar alguém que visita um blog como este não conhecer a história de GoW. Mesmo assim, é bom escrever um pequeno resuminho do enredo que conhecemos até agora.

Bem, GoW conta a história de Kratos, um espartano típico, com cara de grego, uma barbicha e nenhum sorriso. Como todo espartano, ele viva guerreando e, numa de suas guerrinhas contras uns bárbaros por aí, acabo

u virando servo de Ares, que salvou sua pele numa batalha tecnicamente perdida. A partir desse momento, Kratos passa a ser o general de Ares na terra.

Tudo ia muito bem, para Ares, até que Kratos matou sua própria família por mando de ninguém menos que seu mestre, que enganou o espartano mais parrudo que os outros. Kratos caiu em desgraça, e por muitos anos serviu ao Olimpo para esquecer-se da merda que havia feito. Eis que então, uma mulher, ou melhor, uma deusa mete a colher na sopa. Atenas oferece a Kratos uma chance de se redimir mediante um pequeno favor: impedir a destruição de sua cidade (cidade de Atenas), que estava sendo esmagada por Ares. O espartano então vê a chance de vingar-se do Deus da Guerra e se volta contra Ares. No fim do primeiro GoW, com a ajuda de Hades, Netuno, Atenas e praticamente todo o Olimpo, Kratos tomou o lugar de Ares como Deus da Guerra, conseguindo sua vingança.

Acontece que nosso amigo Kratos curtiu a parada de ser deus (X: “Então, você trabalha de que”? Y: “Sou deus… Por que”? X: o.O), ainda mais da guerra, ainda mais com um montão de guerra rolando… E começou a ajudar os espartanos. Ora, enquanto um administrador público ele deveria ter mantido sua imparcialidade. Foi destituído do cargo ¬¬. Zeus engana e derrota Kratos, humilhando-o. Então, quando tudo parecia perdido, Gaia salva Kratos e o convoca a, adivinhem: Se vingar de Zeus e, de quebra, destruir o Olimpo e acabar com esse domínio dos Deuses. GoW 2 termina com Kratos subindo, junto com Gaia e todo o restante dos Titãs, até a morada dos deuses. E é onde GoW 3 começa, ou melhor, começará.

Bom, escrevi tudo isso porque, pela pinta como Kratos vai subindo até o Olimpo, e o desespero que vai se instaurando entre os deuses, tudo leva a crer que ao final de GoW 3, o mundo dos Deuses será destruído. Vocês até já devem ter visto um trailer de GoW 3 em que o próprio Olimpo parece estar sendo destruído.

Partindo dessa possível destruição dos Deuses Gregos ao final de GoW 3, pode-se interpretar a história de GoW de modo a considerar que o jogo conta como a crença nos deuses gregos, ou, melhor ainda, como o politeísmo foi extinto da civilização ocidental, abrindo espaço para que o monoteísmo, ou o ateísmo, enfim, tanto faz (na verdade, não tanto faz não) dominassem as crenças atuais. Salvo no caso do hinduísmo, que é uma religião do mesmo filo da religião dos gregos e romanos, de acordo com Coulanges.

Todos sabemos que, hoje em dia, não vemos nenhuma igreja onde se reza para o deus da agricultura, ou uma outra onde deixamos oferendas para o deus do comércio. Não, atualmente, ao menos na Europa e Américas, a religião predominante é o cristianismo, uma religião monoteísta. Isso implica dizer que, para nós, cuja cultura provém predominantemente da antiga cultura greco-romana, os Deuses do Olimpo “morreram” e hoje, a bola da vez é um Deus único, que chamamos, geralmente, de Deus hehe. Ou, para os que não acreditam em Deus algum, os Deuses do Olimpo morreram e não foram substituídos por nenhuma outra divindade e estamos vivendo no caos, enfim, não importa.

O que quero dizer é que, irremediavelmente, os deuses do Olimpo morreram em nossa cultura. Apesar dos estreitos laços entre o nosso modo de vida atual, e modo de vida greco-romano de antigamente, muitas características ficaram, como a Arquitetura, a Filosofia, o Direito, e etc., mas a religião se foi, se perdeu no tempo e não acreditamos mais nem em Olimpo, nem em vários Deuses, nem em deuses “lares” e “termos”.

Os Deuses do Olimpo se foram e GoW vem como uma lenda a explicar como esses deuses foram destruídos, ao mesmo tempo em que reafirma a existência passada deles dizendo que eles existiram, governaram o mundo, mas, foram destruídos e por isso não acreditamos mais neles.

Bem, isso é tudo. Óbvio que em linhas bem gerais, este testículo jamais teve pretensão de ser uma tese. É apenas uma hipótese sobre o possível final de GoW 3 e uma possível interpretação. Mesmo porque, cada um interpreta uma história do jeito que bem entender.

2 respostas para O fim da crença no Olimpo.

  1. jean disse:

    sua interpretação ligando o enredo do jogo com uma versão explicativa do final dos tempos miticos gregos procede. Além do mais, eu acrescentaria que ‘kratos’ em grego significa ‘poder’, ou seja, a partir do momento em que os filosofos gregos começam a elaborar a ideia de que o ‘poder’ de seus destinos está em suas maos e nao nas maos dos deuses, os deuses morrem (visto que os deuses necessitam da fé para se manterem vivos no coração e na cultura do homem). Ou seja, no mito criado pelo enredo do jogo e no que realmente ocorreu na Grecia filosofica do séc V aC, há uma certa referencia cruzada.

  2. matheus disse:

    ai vara ficou bom mesmo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: